About

Blogger news

Estou Lendo!

Visitantes!

Receba novidades no e-mail!

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Snag a button


Parceiros

">Selo By Bruna Kitty

Meu Cantinho de leitura

Followers

About me

Minha foto
Professora de Matemática do Estado do RJ e do Município do Rio de Janeiro; tutora presencial do CEDERJ; pós-graduanda em Planejamento, Gestão e Implementação da EaD pela UFF.

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O que você salvaria?

Sábado assisti um filme chamado "Casa comigo?" (sim, comédia romântica, filme de mulherzinha, mimimi e blábláblá, mas eu gosto, ok?) e uma pergunta me deixou pensativa:

"Se sua casa estivesse pegando fogo e você só tivesse 60 segundos, o que você salvaria?"

Pode parecer bobo, mas as respostas que mais ouvi para a pergunta foram de coisas com alto valor material, o que também faz sentido. Mas será que é apenas isso? Será que não temos nada cuja lembrança valha mais do que o dinheiro? Confesso que fiquei pensando por muito tempo até decidir o que responderia. Pensei em salvar alguns livros, porém não daria tempo de salvar todos e não tenho nenhum que seja assim tão especial. Também pensei que poderia salvar meu computador, só que eu estaria apenas pensando no material já que praticamente tudo que tenho nele eu posso conseguir novamente, pois sempre faço back-up. Então me lembrei de algo que há muito tempo eu nem chegava perto e sabia que tinha que ser aquilo.

Eu sou muito sentimental, adoro demonstrar e receber carinho, sempre que posso estou tentando surpreender as pessoas que gosto e algumas vezes eu recebi isso de volta também. Tenho uma caixinha onde guardo as minhas lembranças mais especiais, lá dentro tem cartões que recebi, fotos, presentinhos fofos, cartas que nunca tive coragem de enviar, cartas que recebi de amigos queridos (eu adoro escrever cartas, as pessoas deveriam deixar o e-mail um pouco de lado e investir nisso, cartas são quentes e mostram um cuidado especial), papel de carta, bilhetinhos de conversa em sala de aula e tantas outras coisinhas! Uau... eu amo minha caixinha e tinha esquecido disso!Fico um tempo sem querer chegar perto dela por mexer demais comigo, me faz voltar no tempo e lembrar não só de coisas boas, algumas lembranças imediatamente fazem lágrimas brotarem nos olhos e dói. É difícil pensar que algumas coisas boas perdemos por culpa de nossas atitudes erradas, por causa do medo de expor nossos sentimentos. Mas, mesmo com tudo isso, eu prefiro salvar a minha caixinha de lembranças. Parte da minha história está contada ali dentro e de tudo sempre fica algum aprendizado, sou o que sou hoje porque passei por cada situação ali lembrada.
A minha caixinha ainda tem espaço para muitas lembranças e eu desejo sempre ter algo mais para acrescentar, desejo sempre conhecer pessoas que fiquem eternizadas em minha vida e quero viver momentos que mereçam uma foto registrada no meu cantinho especial.

E você, o que salvaria?

Um beijo doce para todos!

*A caixinha da foto não é a minha, achei essa na internet e coloquei só para ilustrar.
*O filme que citei passa quase todo na Irlanda, o lugar que mais amo! Então vale a pena ver nem que seja apenas para admirar as paisagens.
*Eu já dei a dica, adoro cartas, podem mandar! :P

6 comentários:

  1. Comentei e deu erro (rsrsr), não sei se serei fidedigno ao que escrevi antes...vejamos: valeu a dica do filme, assisto todos os gêneros, adoro cinema!
    Sobre a pergunta, tentaria salvar livros e cds,meus tesouros, alguns super-hiper-especiais pra mim, valor afetivo mesmo!
    Tbém adoro mandar e receber cartas, inclusive esses dias coloquei um post que é uma carta perdida/achada nas gavetas e um texto sobre esse admirável mundo nv da tecnológia que vivemos! Bjs*

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Viviane,
    antes de mais, muito obrigada pela simpática visita.

    Falando do seu texto, penso que você salvaria as recordações de uma vida, boas ou más não importa, são suas e a ajudaram a crescer.

    Muito honestamente, também preferiria salvar a minha caixa de recordações, bens materiais com trabalho, poupança e algum esforço, nós conseguimos voltar a adquirir mas a caixinha, uma vez queimada, não voltaria a existir.

    Beijinhos,
    Ana Martins
    Ave Sem Asas

    ResponderExcluir
  3. Viviane...eu estes dias postei sobre meu baú de memórias, mas este, existe somente em minha imaginação. Tenho algumas coisinhas guardadas juntas que "acho" que seriam as primeiras que eu pegaria, mas confesso, não sei de fato o que eu faria. Adoro cartas, tenho algumas guardadas e escrevi inúmeras, de amor, de amizade, para um parente em apuros. As que mais gostei de escrever foram as de amor. Metade de mim estão naquelas linhas e nunca mais fui a mesma. Obrigado pela visita e volte quando sentir vontade. Serás muito bem vinda..
    Bom, essa quase foi uma carta. Poutz post comprido...rs

    ResponderExcluir
  4. Ai, sem pensar duas vezes: pegaria um cobertor molhado e cobriria o meu o meu filho, só pensaria em protegê-lo. Ah, tb adoro filmes mimis..kkk...beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. É, pensei em livros, DVDs, mas sinceramente a maioria pode ser comprada de novo. (menos aquelas raridades queridas =P) Não sei. Não tenho uma resposta pronta. Não me apego a coisas tanto assim. E não tenho uma caixinha de recordações. Na verdade eu tenho as recordações todas espalhadas pelo meu quarto. Numa gaveta, dentro de uma sacola, no armário, embaixo da cama... Quando eu resolvo arrumar meu quarto perco muito do tempo relembrando o passado com as coisas que eu acho. Cartas, fotos, objetos. É assim que eu me apego.

    ResponderExcluir
  6. magnus, é melhor organizar numa caixinha, aí dá pra salvar tudo em caso de incêndio :P
    Eu teria muita pena dos meus livros, mas realmente poderia comprar de novo. Só se tivesse algum com um valor sentimental muito grande.

    BjO*

    ResponderExcluir

Dê o seu Palpite ;-)

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O que você salvaria?

Sábado assisti um filme chamado "Casa comigo?" (sim, comédia romântica, filme de mulherzinha, mimimi e blábláblá, mas eu gosto, ok?) e uma pergunta me deixou pensativa:

"Se sua casa estivesse pegando fogo e você só tivesse 60 segundos, o que você salvaria?"

Pode parecer bobo, mas as respostas que mais ouvi para a pergunta foram de coisas com alto valor material, o que também faz sentido. Mas será que é apenas isso? Será que não temos nada cuja lembrança valha mais do que o dinheiro? Confesso que fiquei pensando por muito tempo até decidir o que responderia. Pensei em salvar alguns livros, porém não daria tempo de salvar todos e não tenho nenhum que seja assim tão especial. Também pensei que poderia salvar meu computador, só que eu estaria apenas pensando no material já que praticamente tudo que tenho nele eu posso conseguir novamente, pois sempre faço back-up. Então me lembrei de algo que há muito tempo eu nem chegava perto e sabia que tinha que ser aquilo.

Eu sou muito sentimental, adoro demonstrar e receber carinho, sempre que posso estou tentando surpreender as pessoas que gosto e algumas vezes eu recebi isso de volta também. Tenho uma caixinha onde guardo as minhas lembranças mais especiais, lá dentro tem cartões que recebi, fotos, presentinhos fofos, cartas que nunca tive coragem de enviar, cartas que recebi de amigos queridos (eu adoro escrever cartas, as pessoas deveriam deixar o e-mail um pouco de lado e investir nisso, cartas são quentes e mostram um cuidado especial), papel de carta, bilhetinhos de conversa em sala de aula e tantas outras coisinhas! Uau... eu amo minha caixinha e tinha esquecido disso!Fico um tempo sem querer chegar perto dela por mexer demais comigo, me faz voltar no tempo e lembrar não só de coisas boas, algumas lembranças imediatamente fazem lágrimas brotarem nos olhos e dói. É difícil pensar que algumas coisas boas perdemos por culpa de nossas atitudes erradas, por causa do medo de expor nossos sentimentos. Mas, mesmo com tudo isso, eu prefiro salvar a minha caixinha de lembranças. Parte da minha história está contada ali dentro e de tudo sempre fica algum aprendizado, sou o que sou hoje porque passei por cada situação ali lembrada.
A minha caixinha ainda tem espaço para muitas lembranças e eu desejo sempre ter algo mais para acrescentar, desejo sempre conhecer pessoas que fiquem eternizadas em minha vida e quero viver momentos que mereçam uma foto registrada no meu cantinho especial.

E você, o que salvaria?

Um beijo doce para todos!

*A caixinha da foto não é a minha, achei essa na internet e coloquei só para ilustrar.
*O filme que citei passa quase todo na Irlanda, o lugar que mais amo! Então vale a pena ver nem que seja apenas para admirar as paisagens.
*Eu já dei a dica, adoro cartas, podem mandar! :P

6 comentários:

  1. Comentei e deu erro (rsrsr), não sei se serei fidedigno ao que escrevi antes...vejamos: valeu a dica do filme, assisto todos os gêneros, adoro cinema!
    Sobre a pergunta, tentaria salvar livros e cds,meus tesouros, alguns super-hiper-especiais pra mim, valor afetivo mesmo!
    Tbém adoro mandar e receber cartas, inclusive esses dias coloquei um post que é uma carta perdida/achada nas gavetas e um texto sobre esse admirável mundo nv da tecnológia que vivemos! Bjs*

    ResponderExcluir
  2. Boa noite Viviane,
    antes de mais, muito obrigada pela simpática visita.

    Falando do seu texto, penso que você salvaria as recordações de uma vida, boas ou más não importa, são suas e a ajudaram a crescer.

    Muito honestamente, também preferiria salvar a minha caixa de recordações, bens materiais com trabalho, poupança e algum esforço, nós conseguimos voltar a adquirir mas a caixinha, uma vez queimada, não voltaria a existir.

    Beijinhos,
    Ana Martins
    Ave Sem Asas

    ResponderExcluir
  3. Viviane...eu estes dias postei sobre meu baú de memórias, mas este, existe somente em minha imaginação. Tenho algumas coisinhas guardadas juntas que "acho" que seriam as primeiras que eu pegaria, mas confesso, não sei de fato o que eu faria. Adoro cartas, tenho algumas guardadas e escrevi inúmeras, de amor, de amizade, para um parente em apuros. As que mais gostei de escrever foram as de amor. Metade de mim estão naquelas linhas e nunca mais fui a mesma. Obrigado pela visita e volte quando sentir vontade. Serás muito bem vinda..
    Bom, essa quase foi uma carta. Poutz post comprido...rs

    ResponderExcluir
  4. Ai, sem pensar duas vezes: pegaria um cobertor molhado e cobriria o meu o meu filho, só pensaria em protegê-lo. Ah, tb adoro filmes mimis..kkk...beijinhos.

    ResponderExcluir
  5. É, pensei em livros, DVDs, mas sinceramente a maioria pode ser comprada de novo. (menos aquelas raridades queridas =P) Não sei. Não tenho uma resposta pronta. Não me apego a coisas tanto assim. E não tenho uma caixinha de recordações. Na verdade eu tenho as recordações todas espalhadas pelo meu quarto. Numa gaveta, dentro de uma sacola, no armário, embaixo da cama... Quando eu resolvo arrumar meu quarto perco muito do tempo relembrando o passado com as coisas que eu acho. Cartas, fotos, objetos. É assim que eu me apego.

    ResponderExcluir
  6. magnus, é melhor organizar numa caixinha, aí dá pra salvar tudo em caso de incêndio :P
    Eu teria muita pena dos meus livros, mas realmente poderia comprar de novo. Só se tivesse algum com um valor sentimental muito grande.

    BjO*

    ResponderExcluir

Dê o seu Palpite ;-)